A Parábola dos cinco talentos

Todos nós sabemos, através da Bíblia, que Jesus ensinava através de parábolas. Isso porque Ele achava que seria mais fácil o entendimento e compreensão de seus ensinamentos.

Assim sendo, Ele contou aos seus discípulos a parábola dos cinco talentos:

“Certo dia, um homem que estava prestes a viajar para outro país, chamou seus servos e lhes entregou seus bens.

Ao primeiro, deu cinco talentos. (Talento era a moeda da Antiguidade grega e romana.)
Ao segundo, deu dois talentos.
E, ao terceiro, um talento.

O homem dividiu o dinheiro conforme a capacidade de cada um. Fez isso e depois partiu.

O primeiro servo investiu os cinco talentos que recebera e, dentro de algum tempo, ganhou com eles mais cinco talentos. Ficou então com dez talentos.

O segundo servo também investiu os dois talentos que recebera e ganhou mais dois. Ficou então com quatro talentos.

O terceiro servo, no entanto, com medo do patrão castigá-lo caso perdesse o dinheiro, cavou um buraco no chão e escondeu ali o talento que recebera. Pois na terra ele tinha certeza de que o dinheiro estaria seguro.

Só que, passado algum tempo, o patrão deles voltou. Então, chamou os três para lhe prestarem conta do dinheiro que receberam.

Aproximou-se dele o primeiro servo e lhe entregou o dinheiro dizendo:
– Senhor, entregaste-me cinco talentos. Olha, aqui estão mais cinco talentos que ganhei com eles.

O seu patrão lhe disse:
– Bem está servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei.
Entregou-lhe então os dez talentos.

O segundo servo se aproximou e lhe disse:
– Senhor, entregaste-me dois talentos. Ganhei com eles mais dois. Aqui estão os quatro talentos.

O patrão lhe respondeu:
– Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei.
Entregou-lhe os quatro talentos.

O terceiro servo, entretanto, muito amedrontado, disse:
– Senhor, eu sabia que és um homem enérgico, que colhes onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste. E, atemorizado, escondi o teu dinheiro na terra. Lugar em que ficaria seguro. Aqui está o talento que me entregaste.
E entregou-se o mesmo talento que recebera.

Respondeu-lhe o patrão:
– Mau e negligente servo, sabia que colho onde não semeei e ajunto onde não espalhei?

Devia então ter entregado meu dinheiro aos bancos, e quanto eu voltasse receberia com juros o que te entreguei.

Tirai-lhe o talento e dai-lhe ao que tem dez.

Pois a qualquer que tiver, será acrescentado e o terá em abundancia. Ao que não tiver, até o pouco que tem lhe será tirado.

Lançai fora o servo inútil, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes.”

Conforme: (Mateus 25.14-30)

Comente com Facebook

Comentários com Facebook

José Guimarães e Silva

José Guimarães e Silva é autor dos livros: Poesias Evangélicas, Orações ao Senhor Deus e Palavras que Transformam.

O Senhor é o meu Pastor, nada me faltará.

One thought to “A Parábola dos cinco talentos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *