Categoria: Daniel

6 comentários

Estudos Bíblicos: A Estátua de Ouro do Rei Nabucodonosor

em Contos Bíblicos, Daniel

Estudo bíblico sobre a fabulosa Estátua de Ouro de Nabucodonosor. História bíblica encontrada no livro do Profeta de Deus de nome Daniel, jovem do antigo reino de Israel.

Um leitor perguntou, dia desses, nos comentários do nosso querido blog Contos e Estudos Bíblicos: “Qual é o nome da estátua de Nabucodonosor”.

Livro do Profeta Daniel

Por ser nosso intuito estudar os livros da Bíblia e aprender cada vez mais as lições que eles nos ensinam, hoje decidi pesquisar o livro de Daniel.

Conforme publicamos no post o Rei Nabucodonosor e a Estátua de Ouro, encontramos a história desse rei justamente nos primeiros capítulos do livro de Daniel.

Então, pesquisando hoje esse livro, não encontramos nenhum nome dado à estátua. Só encontramos informações de que ela era de ouro.

Podemos dizer também que não encontramos informações de que essa estátua fabulosa fosse de ouro maciço. Afinal, ela ficava em local público. Será que naquela época o ouro não era um metal tão precioso quanto é hoje?

Coloquei essa observação porque geralmente, nos dias de hoje, dizemos que um troféu é de ouro, porém simbólico. Por exemplo, a medalha de ouro. Sabemos disso, mas não é feita de ouro. Ou é?

Eu ganhei uma medalha de ouro uma vez, numa disputa de conhecimentos gerais na Associação Cristã de Moços (ACM), de São Paulo. O metal era de outro material. Por incrível que pareça, essa medalha estava numa sacola, que foi roubada na época. Já pensou se fosse de ouro?

Voltando ao texto bíblico, o que encontramos no livro de Daniel é o seguinte relato, introdutório do capítulo 3:

“O rei Nabucodonosor fez uma estátua de ouro, cuja altura era de sessenta côvados, e a largura de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na Província de Babilônia” (Daniel 3.1).

Vamos, então, agora calcular o tamanho real dessa estátua usando o sistema métrico decimal.

O Dicionário Aurélio traz o seguinte verbete:

Côvado (do latim cubitu) – Substantivo masculino
1. Antiga unidade de medida de comprimento equivalente a três palmos, ou seja, 66 cm; cúbito.

estudos biblicos estatua de ouro

Calculando o tamanho da estátua em centímetros.

Se cada côvado tem 66 cm, 60 côvados tem x cm:

Resolvendo a regra de três, temos:

1 côvado — > 66 cm
60 côvados — > x

A regra de três é direta, portanto:
X = 60 x 66 / 1
X = 3960 / 1
X = 3960 cm

Sabendo que 100 cm é igual a 1 m, 3960 cm é igual a x metros.

Temos:

100 cm — > 1 m
3960 cm — > x m

X = 3960 x 1 / 100
X = 3960 / 100
X = 39,60 m

Logo, a estátua do rei Nabucodonosor tinha 39,60 m de altura. Ou seja, quase 40 metros de altura.

Para você ter uma ideia dessa altura, imaginemos um prédio com pé direito (altura de um andar a outro) de 2,30 metros.

Para facilitar o cálculo, transformemos 2,30 metros em 230 centímetros.

Teríamos
3960 / 230 = 17,21

Arredondemos para 17.

Altura de um prédio de 17 andares

Concluímos que a majestosa estátua do rei Nabucodonosor tinha a altura de um prédio de 17 andares. Olhe para um prédio de 17 andares de sua cidade ou da cidade mais próxima e imagine quanto tem de erguer a cabeça para per o topo dele.

Quanto à largura, a estátua tinha 6 côvados.

Como sabemos que cada côvado tinha 66 cm.

6 côvados corresponde a 6 x 66 = 396 cm

Logo, a largura da estátua era de 3, 96 m. Ou seja, aproximadamente 4 metros. Parece pequena? Rsrs! Era maior do que a largura da sala de nossa casa, de onde escrevo agora este artigo.

Assim era a estátua de ouro do rei Nabucodonosor. Era realmente majestosa, fabulosa. Mas não agradava nem um pouco o Senhor Deus. Porque o Todo-Poderoso já determinou no livro de Gênesis que não aceita idolatria.

No entanto, esse texto bíblico mostra claramente a mania idólatra do rei Nabucodonosor. Também sua prepotência e soberania sobre seus súditos.

Porque, além de ser idolatra, ele obrigava que todos os povos também o fossem. Isto é, ele não dava chance para as pessoas optarem por suas preferencias.

Ele teimava em adorar deuses diferentes do Deus verdadeiro. Talvez por isso vivesse perturbado por seus sonhos esquisitos, de cujo conteúdo ele nem sequer conseguia se lembrar.

Muito obrigado por receber postagens do blog:
Contos e Estudos Bíblicos por Email

Considere curtir a:
Página de Fãs do blog Contos e Estudos Bíblicos no Facebook.

Crédito da imagem: http://www.cepolina.com/
Nome da flor: heliconia

16 comentários

A Fornalha de Fogo Ardente do Rei Nabucodonosor

em Contos Bíblicos, Daniel

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego são atirados na fornalha de fogo ardente do Rei Nabucodonosor, aquecida sete vezes mais do que antes.

Vimos no post Três Rapazes Desobedecem a Ordem de Nabucodonosor que, de todos os que obedeciam piamente à ordem do rei, três rapazes se rebelaram.

A Fúria do Rei

Tomado de uma fúria acima das que apresentava nas decisões, o rei Nabucodonosor que os três rapazes fossem atados com os seus mantos, as suas túnicas, seus turbantes e suas vestes. Achou decerto que, com essa roupa toda, os rapazes seriam queimados mais depressa.

Os homens fortes do reino pegaram os três rapazes desobedientes e os lançaram na fornalha de fogo ardente. Lá eles seriam queimados em segundo, porque a fornalha fora aquecida sete vezes mais, conforme descrito no livro Daniel, da Bíblia Sagrada.

Fornalha ardente

Entretanto, por estar a fornalha demasiada quente, os homens que lançaram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego no fogo foram atingidos pelas chamas. Caíram mortos por não resistir a queimadura.

fornalha-ardente-nabucodonosor-daniel

O Espanto do Rei

Contudo, o rei se espantou minutos depois. Ele se levantou depressa e disse aos seus conselheiros:

– Não lançamos nós três homens atados dentro do fogo?

– É verdade, ó rei – responderam os conselheiros dignamente ao rei.

Disse-lhes o rei:

– Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano. E o aspecto do quarto é semelhante aos filhos dos deuses.

O Rei chama os três rapazes pelo nome deles

Com intuito de comprovar a veracidade do que dizia, Nabucodonosor chegou mais perto da fornalha de fogo ardente e disse:

– Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, sai e vinde!

Então Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do fogo ardente e se aproximaram do rei. Nesse momento se aproximaram deles os sátrapas, os prefeitos, os governadores e os conselheiros do rei. E contemplaram durante algum tempo os três rapazes.

Os três rapazes saíram intactos da fornalha

Para a surpresa e espanto deles, viram que o fogo não tinha tido poder algum sobre os corpos dos rapazes. Não tinha queimado a roupa, os turbantes, os mantos, assim como nenhum fio de cabelo de sequer um dos condenados à morte no fogo ardente.

Ao vê-los intactos, o rei Nabucodonosor disse:

– Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos. Pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar os seus corpos, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu Deus.

O Decreto do Rei

Imediatamente decretou o rei aos seus súditos:

– Por mim, pois, é feito um decreto, pelo qual todo povo, nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, seja despedaçado. E as suas casas sejam feitas um monturo. Pois não há outro Deus que possa livrar como este.

Depois disso, o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, na província de Babilônia.

Daniel 3.21-30

8 comentários

Três Rapazes Desobedecem a Ordem do Rei Nabucodonosor

em Contos Bíblicos, Daniel

PASSAGEM BÍBLICA DO LIVRO DE DANIEL, SOBRE: SADRAQUE, MESAQUE E ABEDE-NEGO

O rei Nabucodonosor determina a morte na fornalha ardente a quem desobedecer sua ordem. Três rapazes desobedecem e o rei se enfurece.

Vamos ver agora como acontece essa impressionante história bíblica:

SOBRE A ESTÁTUA

Conforme vimos no post anterior, o rei Nabucodonosor ergueu a estátua de ouro gigante no local chamado Campo de Dutra e exigiu que todos se ajoelhassem e a adorassem.

A estátua majestosa de Nabucodonosor não tinha nome. A Bíblia só explica que ela era realmente muito alta e devia ser vista de praticamente todos os lugares da cidade.

Entretanto, como dissemos naquele estudo bíblico, nem todos se ajoelharam. Alguns homens disseram que não se ajoelhariam nunca, porque acreditavam no Deus único, verdadeiro, não em ídolos, conforme o rei queria que todos acreditassem.

Considere ler nosso post O Rei Nabucodonosor e a Estátua de Ouro.

tres-rapazes-desafiam-rei-nabucodonosor

OS ASTRÓLOGOS DENUNCIAM OS RAPAZES AO REI

O rei era, portanto, um idólatra e queria que todos os habitantes da Babilônia também fossem. Como alguns homens recusaram seguir a ordem do rei, alguns astrólogos correram até ele e acusaram os judeus. Esses homens disseram ao rei:

– Ó rei, vive eternamente!

Imagine só o que eles foram contar ao rei:

– Tu, ó rei, fizeste um decreto, pelo qual todo homem que ouvisse o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da citara, do saltério, e da gaita de foles, e de toda s sorte de música, se prostraria e adoraria a estátua de ouro, e qualquer que não se prostrasse e adorasse, seria lançado na fornalha de fogo ardente.

Eles incendiaram a ira do rei, para depois continuarem suas acusações:

– Há uns homens judeus, que tu constituíste sobre os negócios da província de Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti. A teus deuses não servem, nem adoram a estátua de ouro que tu levantaste.

O REI DETERMINA A VINDA DOS TRÊS RAPAZES ATÉ ELE

Então, o rei Nabucodonosor que já estava com a ira pra lá de elevada, se enfureceu ainda mais. Isto é, encheu-se de furor e mandou chamar Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. Sem demora, esses três homens foram levados à presença do rei.

Disse-lhes de maneira autoritária o rei Nabucodonosor:

– É de propósito, ó Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que vós não servis aos meus deuses nem adorais a estátua de ouro que levantei?

O rei fez a pergunta acima aos três rapazes. Mas não se preocupou em ouvir a resposta deles. Seu interesse era mais que isso, impor sua autoridade de rei. Isto é, obrigar os três a se ajoelharem ali, no lugar onde estavam, na frente dele, como três servos obedientes e temerosos fariam. Disse-lhes o rei:

– Agora, se estais prontos, quando ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da citara, da harpa, do saltério, da gaita de foles, e de toda a sorte de música, para vos prostrardes e adorardes a estátua que fiz, bom é. Mas se não a adorardes, sereis lançados,na mesma hora, na fornalha de fogo ardente. E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos?

O DESAFIO DO REI AO DEUS DOS TRÊS RAPAZES

Repare só o desafio que o rei lança ao Deus dos três rapazes.

Então, responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, ao rei Nabucodonosor, praticamente ao mesmo tempo:

– Não necessitamos de te responder sobre este negócio.

Isto é, decidiram não dar explicações ao curioso rei como o Senhor Deus os livraria das mãos dele. Continuaram:

– Se formos lançados na fornalha de fogo ardente, o nosso Deus, a quem nós servimos, pode livrar-nos dela, e ele nos livrará da tua mão, ó rei.

Imagine a raiva que o rei acumulava dentro de seu ser pequeno, diante do poder de Deus. Para enfurecê-lo mais ainda, os rapazes continuaram:

– Se o nosso Deus não nos livrar da fornalha ardente, fique sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste.

Bem, que dizer do rei nessas alturas? Ele se encheu de furor e mudou o aspecto de seu rosto contra Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. Ordenou que a fornalha se aquecesse sete vezes mais do que era do costume. Ou seja, a fornalha espalharia um calor tão grande que queimaria tudo que estivesse em volta dela.

Sem pensar ou se arrepender do erro que cometia, o rei Nabucodonosor ordenou aos homens mais fortes do seu exercito que amarrassem Sadraque, Mesaque e Abede-Nego para os lançaram em seguida na fornalha de fogo ardente.

Daniel 3.8.20

Esta história bíblica continua nos próximos posts, de modo a completar os textos anteriores.

Em tempo: O teor dessa história mostra o quanto confiar em Deus é importante. Imagine você quantas pessoas se ajoelhavam diante da estátua, sem acreditar nos deuses do imponente rei. Mas também por medo de dizer que não se ajoelhariam, como fizeram Sadraque, Mesaque e Abede Nego.

Foto: Vista aérea de um campo de Nova Zelândia.

Fique com a Paz de Jesus

27 comentários

O Rei Nabucodonosor e a Estátua de Ouro

em Contos Bíblicos, Daniel

O rei Nabucodonosor faz uma estátua de ouro e obriga a todos os moradores da Babilônia a se ajoelharem e a adorar sua mais fantástica obra prima.

A IDOLATRIA DO REI

Ainda que o rei Nabucodonosor tenha comprovado o poder de Deus, único e verdadeiro, na solução do problema do sonho, decidiu manter sua idolatria. Dessa forma, mandou fazer uma estátua enorme, toda de ouro.

Seu objetivo era pegar os três jovens vindos de Israel que não acreditavam no Deus do rei. Esses jovens acreditavam no Deus de Moisés, Deus de Isaque, Deus de Jacó.

Esses jovens eram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e o confronto deles com o malvado rei aparece no post:

A Fornalha de fogo ardente do rei Nabucodonosor

TAMANHO DA ESTÁTUA

A estátua tinha a altura de sessenta côvados, e a largura de seis côvados.

Para você ter uma ideia, cada côvado equivale a três palmos ou ainda a 66 cm. Assim sendo, a altura da estátua seria 66 cm x 60 côvados = 3.960 cm. Sua largura seria 66 cmm x 6 côvados = 396 cm.

Transformando essas medidas de centímetros para metros, teríamos: Altura da estátua = 3.960 cm x 0,01 m = 39,6 metros. Largura da estátua = 396 cm x 0,01 m = 3,96 metros.

Rei Nabucodonosor e estátua de ouro
Imagem meramente ilustrativa

ALTURA DA ESTÁTUA

A estátua teria altura aproximada de um edifício de 15 andares. Era, portanto, uma obra majestosa, que deveria ser vista de muitos lugares distantes de onde ela estava erguida, no local chamado campo de Dutra, na província de Babilônia. Decerto seria a obra prima do rei Nabucodonosor. Ou seja, sua rendição aos deuses que ele acreditava existir e teimava em fazer o povo seguir a crença dele.

Nesses dias, o rei Nabucodonosor convocou os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os juízes, os tesoureiros, os magistrados, os conselheiros, e todos os oficiais das províncias. A ordem do rei era para que todos viessem à consagração da estátua que ele orgulhosamente havia erguido em Babilônia.

O ARAUTO APREGOA EM VOZ ALTA

Aqui surge a figura do arauto. Mas, você pode nos perguntar: “Quem era o arauto?”

O arauto era o oficial, nas monarquias da idade média, que fazia as proclamações solenes. Tinha a incumbência ainda de conferir títulos de nobreza. Transmitir mensagens. Anunciar guerras. E proclamar a paz.

Pois bem, o arauto do rei Nabucodonosor entrou em cena na história e apregoava em voz alta, de maneira que todas as pessoas até certa distância dele ouvissem:

  • Ordena-se a vós, ó povos, nações e gente de todas as línguas: Quando ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da citara, do saltério, da gaita de foles, e de toda a sorte de música, vos prostrareis, e adorareis a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor levantou.

MORTE NO FOGO AOS QUE DESOBEDECEREM

— Qualquer que não se prostrar e não a adorar, será na mesma hora lançado na fornalha de fogo ardente.

A fim de que ficasse bem clara a mensagem, o arauto repetia, em alto e bom som:

O CUMPRIMENTO DA ORDEM DO REI

Portanto, no mesmo instante em que todos os povos ouviram o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da citara, do saltério, e de toda a sorte de música, prostraram-se todos os povos, nações e línguas, e adoraram a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor tinha levantado.

Entretanto, nem todos os habitantes do local se ajoelharam diante da estátua. Alguns desobedeceram à ordem do rei. Saberemos quem são eles nos próximos posts do nosso blog Contos e Estudos Bíblicos.

Daniel 3.1-7

Deus Sadraque Mesaque Abede-Nego

Considere ouvir a música Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego – Pastor Jayme Amorim, para saber como Deus, pela fé em Sua palavra, pode mudar qualquer coisa em sua vida, de modo que você busque sua vitória.

Fique com a Paz de Jesus.

1 comentário

Deus Revela o Mistério do Sonho do Rei Nabucodonosor a Daniel

em Contos Bíblicos, Daniel

História bíblia que mostra a passagem do livro de Daniel. Deus revela a Daniel o mistério do sonho que atormenta o Rei Nabucodonosor.

Conforme vimos no post Daniel pede ajuda a Deus em oração, Daniel pede um tempo ao rei, tempo para que ele e seus companheiros orassem e pedissem a Deus que lhe enviasse a revelação do enigmático sonho real.

CONDENADOS À MORTE

Lembrando também que todos seriam executados se não desvendassem o mistério do rei dentro de algumas horas.

Então, Daniel se reúne a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, e os quatro juntos dobram os joelhos e iniciam uma fervorosa oração a Deus.

Devemos nos lembrar de que Daniel, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego eram quatro jovens formosos e inteligentes, filhos de Israel. Foram levados ao rei como cativos, por Aspenaz, chefe dos eunucos.

Eunuco, segundo o Dicionário Aurélio, era homem castrado que, no Oriente, era guarda dos haréns.

A VISÃO DE DANIEL

Nessa mesma noite Daniel foi surpreendido por uma visão, que lhe revelou todo o mistério. Ele louvou o Deus do céu agradecendo por livrá-los da morte.

Disse Daniel (conversando em secreto com Deus):

– Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque dele é a sabedoria e a força; é ele quem manda os tempos e as horas, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

Ele revela o profundo e o escondido, conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

DANIEL AGRADECE A DEUS

Ó Deus de meus pais, eu te louvo e celebro porque me deste sabedoria e força; agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei.

Depois disso, Daniel vai conversar com Arioque, encarregado do rei para matar os sábios de Babilônia e lhe disse:

– Não mates os sábios de Babilônia; introduze-me na presença do rei, e lhe darei a interpretação.

Daniel 2.17-24

Muito obrigado por receber postagens do blog:
Contos e Estudos Bíblicos por Email

Considere curtir a:
Página de Fãs do blog Contos e Estudos Bíblicos no Facebook.

Que Deus o ilumine e o ajude a compreender ainda mais sua Palavra.

José Guimarães