Tag: Contos bíblicos

4 comentários

Estudo da Bíblia Sagrada – Os Falsos Profetas, segundo Jesus Cristo

Estudo da Bíblia Sagrada – Os Falsos Profetas, segundo Jesus Cristo.

Os Falsos Profetas

Os falsos profetas aparecem em inúmeros versículos da Bíblia Sagrada.

Deus sempre se preocupou com o aparecimento de homens e mulheres que usam Seu nome para enganar o povo.

São os lobos que devoram suas vítimas com facilidade.

Primeiro eles aparecem vestidos de cordeiros. O povo não os reconhecem. Aproximam-se deles e os colocam em pedestais da fama.

Mas depois eles se livram dos trajes de cordeiros e atacam como lobos.

Jesus disse:

Eu sou o bom Pastor.

O bom Pastor é aquele que conhece seu rebanho. Cuida bem do seu rebanho, e não deixa nenhum lobo se aproximar delas, por mais esperto que esse lobo seja.

O que a Bíblia diz sobre os falsos profetas:

“Mas o profeta que presumir de falar em meu nome alguma palavra que eu não lhe tenho mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, o tal profeta será morto” (Deuteronômio 18.20).

Disse mais o Senhor Deus ao Seu servo Moisés:

“Se disseres no teu coração: Como conheceremos a palavra que não procede do Senhor?

“Quando o tal profeta falar em nome do Senhor, e o que disse não acontecer nem se realizar, essa palavra não procede do Senhor. Com soberba a falou o tal profeta. Não tenhas temor dele” (Deuteronômio 18.21,22).

Encontramos no livro do primeiro evangelho, escrito por Mateus, Jesus dizendo aos seus discípulos e também ao povo que estava presente:

“Acautelai-vos, porém dos falsos profetas, que vêm até vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores” (Mateus 7.15).

estudos biblicos sobre os falsos profetas

O Mestre usou como ilustração ao seu ensinamento o fato de a árvore produzir apenas frutos das quais ela é capaz de fazer.

Por exemplo, a mangueira só consegue produzir manga, nada mais. A bananeira só produz bananas. Logo a mangueira não consegue produzir bananas, assim como a bananeira não consegue produzir mangas.

Jesus quer nos dizer que pela árvore se conhece o fruto.

Vejamos:

“Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?

“Do mesmo modo, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus.

“Não se pode a árvore boa produzir maus frutos, nem a árvore má produzir frutos bons.

“Toda árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada no fogo.

“Portanto, pelos seus frutos os conhecereis”.

Mateus 7.16-20

Jesus nos ensina essa lição. Porém, infelizmente cabe a cada um de nós seguir este ou aquele ensinamento. Escrevo infelizmente porque muitos escolhem o caminho do mau. Isto é, torna-se uma árvore que decide produzir maus frutos. Pior ainda: levam muitos inocentes com ele, para os caminhos por onde andar.

Palavras do Apóstolo Paulo

“Rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem distensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes. Desviai-vos deles.

“Pois os tais não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao seu ventre. Com suas palavras e lisonjas enganam os corações dos incautos.

Romanos 16.17,18

Livro 2 Pedro

“Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição” (2 Pedro 2.1).

Heresia

Segundo o Dicionário Aurélio, heresia significa:

1. Doutrina contrária ao que foi definida pela Igreja em matéria de fé.

2. Ato ou palavra ofensiva à religião.

3. Ideia ou teoria contrária a qualquer doutrina estabelecida.

4. Como figura: contrassenso, tolice.

Assim, entendemos que todas as ideias que surgem para promover acontecimentos contrários aos mandamentos da Lei de Deus são heresias.

Por exemplo, há projetos de se criar carnaval de Jesus. Quem sabe criarão também bebidas de Jesus para animar tais festas.

Mensagem do livro 1 João

“Amados, não creiais em todo espírito, mas provais se os espíritos vem de Deus, porque já muitos falsos profetas têm surgido no mundo” (1 João 4.1).

Por fim, o livro do Apocalipse dizendo o que acontecerá com o falso profeta e seus seguidores.

“E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que diante dela fizeram os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta, e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre” (Apocalipse 19.20).

É difícil ficar longe dos falsos profetas? É difícil, porque eles se aproximam de nós com promessas maravilhosas de enriquecimento imediato. Prometem curar doenças de todos os tipos e vivem colhendo dinheiro do povo o tempo todo.

Você se preocupa com os falsos profetas?

O blog Contos e Estudos Bíblicos precisa sempre de você, para existir. Portanto, tome a

decisão de divulgar os artigos de nosso blog Contos e Estudos Bíblicos nas redes sociais.

Para isso, copie links dos artigos que mais gosta e cole nas suas mensagens do Facebook,

Twitter e outras.

Desde já, muito obrigado por receber postagens do blog:
Contos e

Estudos Bíblicos por Email

Pode até ser que você ainda não fez isso. Porém, nesse caso, considere curtir a:
Página de Fãs do blog Contos e Estudos

Bíblicos no Facebook. Faça isso com o intuito de divulgar os artigos do blog Contos

Bíblicos ainda mais, aos seus amigos e seguidores das redes sociais.

0 comentários

Quantos magistrados estavam na congregação da estátua de Nabucodonosor?

em Contos Bíblicos

Quantos magistrados (homens e mulheres) estavam na consagração da estátua de Nabucodonosor?

Magistrados na congregação de Nabucodonosor

Um leitor do nosso blog Contos e Estudos Bíblicos nos deixou uma curiosa pergunta nos comentários: “Quantos magistrados, quantos homens e mulheres estavam na consagração da estátua do rei Nabucodonosor?”.

O que a Bíblia diz

Encontramos na Bíblia o relato do autor do livro de Daniel, capítulo 3, conforme abaixo:

“Então o rei Nabucodonosor mandou ajuntar os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os juízes, os tesoureiros, os magistrados, os conselheiros e todos os oficiais das províncias, para que viessem à consagração da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado” (Daniel 3.2).

O versículo acima nos mostra que o rei convocou todas as pessoas. E todas compareceram ao lugar onde estava a estátua, pois o versículo seguinte nos prova isso:

“De modo que se ajuntaram os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os juízes, os tesoureiros, os magistrados, os conselheiros e todos os oficiais das províncias, para a congregação da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado, e estavam de pé diante da imagem que Nabucodonosor tinha levantado” (Daniel 3.3).

Entretanto, para respondermos a pergunta: Quantos homens e mulheres estavam de pé, diante da estátua, precisaríamos saber quantos representantes de cada cargo político e de cada classe de trabalhadores estavam presentes. E, além disso, precisaríamos também saber quantos eram seus assessores, secretários, secretárias, empregados inferiores, etc. Devemos imaginar que fossem muitos.

Infelizmente, a Bíblia não nos informa quantos sátrapas estavam presentes; quantos prefeitos, quantos governadores, quantos juízes, conselheiros e oficiais das províncias.

Nós, entretanto, podemos imaginar que uma quantidade muito grande de pessoas estivessem presentes. Por que não: Milhares de pessoas?

Devemos nos lembrar também de que o rei Nabucodonosor não tolerava desobedientes no seu reino. Assim, todos os que não obedeciam às suas ordens eram eliminados imediatamente. O castigo dele era a morte, sem contestação, sem explicação, sem justificação. (Leia o artigo O rei Nabucodonosor decreta morte aos sábios da cote.) Desse modo, quem ousaria faltar ao grandioso evento desse rei? Ninguém!

Isto é, ninguém dos que viviam na corte, menos três pessoas. Veremos isso mais adiante.

Entretanto, a parte mais interessante dessa história é saber o motivo por que o rei mandou construir a majestosa estátua e erguê-la naquele lugar. Porque ele sabia que havia no reino homens de Deus que não se ajoelhariam diante da sua obra. Assim, ele mataria esses homens na sua famosa fornalha de fogo ardente, diante de todos os que estavam no local, e lhes mostraria seu poder soberano. Seria algo como se ele dissesse: Todos vocês viram o que acontece com quem me desobedece, não viram?

Todos responderiam: Vimos sim, majestade. E ele se tornaria ainda mais poderoso. Sem falar que imporia a todos os povos a condição de adorarem o mesmo deus que ele adorava, e não o Deus de Moisés, de Abraão e de Jacó.

Assim, conforme o próprio rei deve ter pressuposto, os três homens não compareceram. Eles eram na verdade três inteligentes e bonitos jovens trazidos de Israel.

Três eram eles: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.

historias biblicas fornalha de nabucodonosor

O rei sabendo de antemão disso determinou:

“Qualquer que não se prostrar e não a adorar (a estátua), será na mesma hora lançado na fornalha de fogo ardente” (Daniel 3.6).

Essa fornalha já estava havia muito tempo acesa, com o objetivo único de queimar quem desobedecesse as ordens, de se ajoelhar diante da estátua, quando tocassem os instrumentos musicais. O barulho devia ser considerável, devido à quantidade de instrumentos. As chamas, então, com toda certeza, crepitavam e estalavam de tão quente.

Contudo, para os três distintos rapazes surge a palavra “mas”. Isto é: todos se ajoelharão, menos nós. De jeito nenhum. Nós temos um Deus e não aceitamos outro.

Mas, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego preferiram ser arremessados na fornalha (por acreditarem no Deus verdadeiro) a se ajoelhar diante da estátua e louvar os deuses do rei.

Foi o que eles fizeram.

Conclusão

A Bíblia relata muitas de histórias comoventes de fé, mas essa nos dá arrepios só de pensar na fornalha chamejante.

Os rapazes creram em Deus. Tanto que decidiram morrer por Ele.

Ou seja, decidiram morrer defendendo o nome de Deus, acima de todas as coisas da vida deles.

Colocaram Deus em primeiro lugar; a vida deles em segundo lugar.

Nós sabemos que é difícil alguém fazer isso. Isto é, as pessoas dizem que amam a Deus, seguem os caminhos que as levam ao Senhor Deus, acreditam na Bíblia Sagrada. Mas vivem no mundo felizes da vida, sempre em divertimento, nunca se lembrando de orar de vez em quando: Fazer oração ao Pai Celestial.

Quanto aos três jovens da corte, nós vimos que eles ocupavam altos cargos no reino. Perderiam os mesmos por desobedecerem as ordens do rei. Eles desobedeceram o rei. Assim, escolheram perder os cargos e a própria vida.

Decidiram obedecer ao Senhor Deus e desobedecer ao rei.

Entendemos também que Deus cumpre o que promete aos que seguem os Seus mandamentos. Cumpriu com esses três jovens. Talvez, a partir daí, tivessem se tornados respeitados por toda a vida. Afinal, quem consegue ser lançado na fornalha de fogo ardente e sair vivo dela? Só quem tiver a Poderosa defesa do Senhor do Impossível.

E você, que acha dessa história bíblica?

O blog Contos e Estudos Bíblicos precisa sempre de você, para existir. Portanto, tome a decisão de divulgar os artigos de nosso blog Contos e Estudos Bíblicos nas redes sociais. Para isso, copie links dos artigos que mais gosta e cole nas suas mensagens do Facebook, Twitter e outras.

Desde já, muito obrigado por receber postagens do blog:
Contos e Estudos Bíblicos por Email

Pode até ser que você ainda não fez isso. Porém, nesse caso, considere curtir a:
Página de Fãs do blog Contos e Estudos Bíblicos no Facebook. Faça isso com o intuito de divulgar os artigos do blog Contos Bíblicos ainda mais, aos seus amigos e seguidores das redes sociais.

0 comentários

Lições da Bíblia: Segundo o Apóstolo Paulo, seremos justificados pela fé

em Contos Bíblicos

Lições da Bíblia: Segundo o Apóstolo Paulo, seremos justificados pela fé.

O Apóstolo Paulo diz que seremos justificados pela fé

Palavras do apóstolo Paulo

Justificados pela fé

“Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5.12).

O salário do pecado é a morte

Entendemos pela leitura desse versículo que o pecado tem salário. Seria como se fosse um prêmio que recebêssemos por praticá-lo. Só que, a Bíblia diz que o salário do pecado é a morte.

“Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6.23).

Devemos aprender por meio da leitura diária da Bíblia como viver em paz e alegria com nossos semelhantes.

O ódio existe no mundo. Muitas pessoas vivem presas ao ódio e distantes do amor. Nós não devemos, entretanto, ficar presos ao ódio. Pois o ódio, além de não nos ajudar a sair das situações conflitantes, não nos trazem paz ao espírito.

Todos nós queremos viver em paz e alegria. A Bíblia nos ensina como viver em paz com Deus. Para isso, segundo o apóstolo Paulo, devemos ser justificados pela fé.

estudos da biblia salario do pecado e morte

O apóstolo Paulo nos ensina que seremos justificados pela fé, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

Oh, glória! Aleluia! Amém.

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5.1).

“Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada” (Gálatas 2.16).

“De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados” (Gálatas 3.24).

(Talvez você tenha pensado que a grafia correta da palavra de três letras acima seja alho e não aio. Eu também pensei, por desconhecimento da palavra.) Vamos, então aprender o significado da curiosa palavra aio.

O que significa a palavra aio:

Segundo o Dicionário Informal, a palavra aio se origina de uma palavra grega que quer dizer, literalmente, “uma pessoa que conduz uma criança”.

Na época do Império Romano, os aios eram servos responsáveis pela educação dos filhos de seus senhores. Assim, os aios levavam as crianças à escola, corrigindo-os sempre que achassem necessário faze-lo.

Os aios não foram professores das crianças nem seus pais, mas eram encarregados de cuidar das crianças.

No entanto, o cuidado dos aios para com as crianças eram só enquanto elas eram pequenas. Pois quando chegavam à maioridade não eram mais educadas pelos aios.

Sob à luz desse texto, o apóstolo Paulo quer nos dizer que a lei exerce em nós o papel de um desses cuidadores de crianças da antiguidade, para nos ensinar a seguir o caminho de Cristo. (É claro que esta interpretação não é literal.)

Talvez você se interesse por ler o artigo Não saia de sua boca nenhuma palavra torpe.

Leia Romanos 5.1 até 16.26 e aprenda mais sobre como viver em paz com Deus e com os homens.

Qual é sua opinião sobre o ponto de vista do apóstolo Paulo, na Bíblia?

O blog Contos e Estudos Bíblicos precisa sempre de você, para existir. Portanto, tome a decisão de divulgar os artigos de nosso blog Contos e Estudos Bíblicos nas redes sociais. Para isso, copie links dos artigos que mais gosta e cole nas suas mensagens do Facebook, Twitter e outras.

Desde já, muito obrigado por receber postagens do blog:
Contos e Estudos Bíblicos por Email

Pode até ser que você ainda não fez isso. Porém, nesse caso, considere curtir a:
Página de Fãs do blog Contos e Estudos Bíblicos no Facebook. Faça isso com o intuito de divulgar os artigos do blog Contos Bíblicos ainda mais, aos seus amigos e seguidores das redes sociais.